Banner
Contador de Visitas
516434


"Get the Flash Player" "to see this gallery."
EM DEFESA DA VIDA
 
 
Nos dias 14, 15 e 16 de fevereiro, o Setor Paraíso - que reúne  as paróquias: Santa Rita, Santo Agostinho, Santíssimo, Santa Generosa e Santo Inácio de Loiola -, se reuniu no auditório da Livraria Paulinas, na Rua Domingos de Morais, para aprofundar o tema da Campanha da Fraternidade: "Biomas Brasileiros e defesa da Vida". Em cada dia tivemos a presença de um assessor, que enriqueceu o desenvolvimento do tema e contou, durante cada noite, com uma presença significativa de pessoas das paróquias e comunidades. 
 
No primeiro dia o tema foi desenvolvido pelo bacharel e licenciado em Geografia pela  USP, professor em Geopolítica no Anglo desde 1993, Wagner Augusto da Silva. Ele abordou a temática da  visão biológica do bioma, evidenciando em sua reflexão as características de cada um deles, suas riquezas e mostrou a sua destruição que ocorre no Brasil.
 
O segundo dia foi assessorado pelo professor, pesquisador da NERA (Núcleo de Estudos, Pesquisas e projetos de Reforma Agrária) e membro da ABRA (Associação Brasileira de Reforma Agrária), Danilo Valentin Pereira, que aprofundou o tema Bioma e Desenvolvimento, abordando a questão sociológica da exploração do bioma e suas consequências para o Meio Ambiente. Lançou como reflexão uma pergunta: Qual o desenvolvimento que queremos? O Agronegócio ou a Produção Familiar? Segundo afirmou, "70% do alimento que chega a nossa mesa vem da economia familiar e apenas 30 % do agronegócio". 
 
"A (produção) do agronegócio vai para exportação, nos tornando a lavoura do mundo, um desenvolvimento primário destruindo o universo de muitos biomas brasileiros."
 
O terceiro dia teve como objetivo: aprofundar a visão teológica do bioma, a  visão humana e cristã. O tema foi desenvolvido pelo Pe. Enivaldo, responsável pela Campanha da Fraternidade da Região Episcopal Sé, que partiu de uma contextualização bíblica, no Antigo e Novo Testamento. Alertou que a "Terra também tem uma dignidade", que precisa ser respeitada.
 
Os trabalhos foram coordenados pelo Pe. Mário Pizetta e as fotos registradas  pela Rami, da PASCOM, ambos da Paróquia Santo Inácio. 
 
Pe. Mário Pizetta,
P/ Setor Paraíso