Banner
Contador de Visitas
573448


A Voz do Pároco Agosto 2012

UMA RESPOSTA, UMA VIDA

Na Igreja, anualmente no mês de agosto, tocamos neste tema muito especial, até intrigante: A VOCAÇÃO.

"Saia da tua terra, do meio de seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei. Farei de você um grande povo, e o abençoarei, Tomarei famoso o seu nome de modo que se torne uma bênção." (cf. G n 12,1 -3)

Este trecho fala da vocação de Abraão, e nela encontramos realidades que tocam forte: uma palavra imperativa, forte, decisiva que contém riscos, desafios, coragem, abandono, fidelidade. É a proposta de uma aliança, não tem como dizer não, ela é envolvente. Anuncia as melhores perspectivas.

"Antes de formar você no ventre de sua mãe, eu o conheci; antes que você fosse dado à luz, eu o consagrei, para fazer profeta das nações..." (cf. Jer 1,5ss).

Esta afirmação é tirada do início do livro de Jeremias, refere-se ao momento que o Senhor fala a este menino, criança. Jeremias teve medo do chamado de Deus,

O chamado é sempre intrigante. No chamado é comum encontrarmos o anúncio de algo que devemos fazer, mesmo sem compreender. Deus, no seu imenso amor, antes de sermos formados no seio materno, nos chama para desempenhar no mundo uma tarefa, numa realidade específica e a isto chamamos de vocação.

"O anjo do Senhor anunciou a Maria e ela concebeu do Espírito Santo, Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra" (tf. Lc 1,35-38).
A vocação além de conter um caráter de mistério, de realidades nem sempre compreensíveis, pode nos colocar diante de dilemas. Porém diante da grandeza do apelo não restam muitas alternativas, senão dizer com prontidão "Sim" como Maria fez. Renunciaras! Mesmo não é trair senti mentos, mas compreender que a vontade de Deus é superior aos nossos interesses.

"Saulo, Saulo, por que me persegues?.... Quem és tu Senhor?....Você e o instrumento que eu escolhi para levaras nações o meu nome... " (cf.At 9,1-19; 22,1-21;26,2-18)

As três citações acima relatam de formas diferentes a vocação de Paulo, o apóstolo. Nestes relatos verificamos que muitas vezes podemos atingir certa maturidade em nossos propósitos, nossos objetivos de vida. No entanto compreendemos aqui que a vida não nos pertence, era é de Deus. Deus pode provocar uma mudança de rumo em nossas vicias. Muitos dos grandes santos tiveram estas mudanças, Santo Agostinho, Santo lnáçio, e muitos outros.

Dos trechos acima citados, podemos dizer que todo o ser hurnano é um vocacionado. Cada um de nós tem uma tarefa para realizar neste inundo. Par alguns, Deus na sua infinita bondade, pede algo; a mais, diríamos, missões especiais, que nem sempre aceitamos ou compreendemos. Perceber e adequar-se à. vocação é encontrar o verdadeiro caminho da felicidade. Investir a vida num universo que não é o da vocação é buscar um caminho por demais pedregoso e perigoso. Por isso vivemos felizes quando fazemos o que é próprio da vocação. Refletir o tema da vocação é uma maneira de buscar a felicidade. Para o pé da pessoa existe um sapato que se ajusta.

Busque compreender sempre que todo chamado é: surpreendente, intrigante, desafiador, provocativo e ousado, Quanto maior o grau dessas realidades maior necessita ser o amor.

Pé, Mário Pizetta - ssp (Pároco).