21 de março – São Nicolau de Fluelen, ermitão

21 de março – São Nicolau de Fluelen, ermitão

Mais conhecido por Irmão Klaus, tem enorme popularidade na Suíça da qual foi proclamado padroeiro pelo Papa Pio XII e onde é festejado no dia 25 de dezembro. Ele nasceu no ano de 1417 em Fluelen. Embora quisesse adotar a vida eremítica, não conseguiu fugir de alguns cargos civis: conselheiro, juiz e deputado. Em 1445 casou-se com Dorotéia Wyss: tiveram cinco filhos e cinco filhas.

Solicitado por Matias de Bolsheim e Aimo Angrund, entrou em contato com os Gottesfreunde (amigos de Deus). Era um movimento religioso. Sua esposa opunha-se aos seus planos de solidão. Só depois que completou os 50 anos, em junho de 1467, pôde partir para Alsácia. Porém, o Senhor queria-o bem mais próximo das regiões habitadas.

A sua vida santa e o seu rigoroso jejum chamaram logo a atenção dos vizinhos. Decidiu então habitar no Ranft, um barranco solitário perto de Fluelen. Saía só para a missa e quando a pátria precisou dele em 1473, diante da ameaça austríaca e em 1481 e 1482 quando esteve para estourar a guerra civil. Os bons resultados dessas intervenções propiciaram-lhe o título de “pai da pátria”. Edificados por suas orações e penitências, seus vizinhos edificaram-lhe uma ermida e uma capela. Foi consagrada em 1469. São Nicolau morreu no dia em que completou 70 anos (1487). Foi canonizado em 1947 pelo Papa Pio XII.

Sua mais frequente oração era: “Ó meu Deus e meu Senhor, afaste de mim tudo o que me afasta de você. Ó meu Senhor e meu Deus, dê-me tudo o que me aproxima de você. Ó meu Senhor e meu Deus, livre-me de mim mesmo e conceda-me possuir somente você.” Amém.

Fechar Menu