17 de março – Memória Facultativa de São Patrício, bispo

17 de março – Memória Facultativa de São Patrício, bispo

Nasceu na Grã-Bretanha no ano 385 e morreu em 461, perto de Down, Irlanda. Caiu prisioneiro dos piratas, aos 16 anos, e foi levado aos mercados irlandeses para ser vendido como escravo. O encontro com a futura pátria foi um tanto desagradável. Tentou fugir duas vezes. Depois de seis anos conseguiu. Mas depois voltaria como arauto do Evangelho.

Em Auxerre se preparou para a futura missão com profundos estudos teológicos sob a direção de São Germano e foi ordenado sacerdote. Foi a Roma e recebeu a sagração das mãos do Papa São Celestino, sendo enviado para a Irlanda em 432. Cumpriu uma longa viagem através da Itália, visitando as ilhas do Tirreno onde havia mosteiros em plena vitalidade. O êxito de São Patrício na ilha deve-se atribuir à inteligente organização que soube criar. Para começar ele soube adaptar-se às condições sociais do lugar, formando um clero local e pequenas comunidades cristãs, adaptando-se aos clãs, sem rejeitar os costumes tradicionais.

Procurou antes de tudo a conversão dos chefes, sabendo que o exemplo desses seria eficaz na conquista dos súditos. Erigiu várias abadias que depois se tornaram famosas em torno das quais criaram-se as cidades. Continua sendo um dos santos mais populares e venerados na Irlanda.

Ó Deus, que na vossa providência, para anunciar o Evangelho aos povos da Irlanda, escolhestes o Bispo São Patrício, concedei, por seus méritos e preces, que os cristãos anunciem a todos as maravilhas do vosso Reino. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Fechar Menu