14 de março – Santa Matilde, rainha

14 de março – Santa Matilde, rainha

A idade dos Oton que começou com a sucessão ao trono do rei Henrique I, esposo de Santa Matilde, em 919, assinala o ponto alto da história medieval alemã. Antes de morrer, em 986, Henrique designou para o trono seu filho Oton. A rainha que sustentava a candidatura de outro filho de nome Henrique, foi obrigada a retirar-se num convento e foram-lhe congelados os bens com a desculpa de que ela fazia muitas doações aos pobres. Santa Matilde é representada com uma igreja na mão e uma carteira de dinheiro; da carteira correm pequenos rios de moedas que dava aos pobres.

Empregou seu rico patrimônio para aliviar os sofrimentos alheios, socorrendo os indigentes e fundando vários mosteiros com escolas anexas. Ela, que no começo, não sabia ler, foi a primeira a sentar nos bancos escolares para aprender. Matilde nasceu em 895 e tinha 14 anos quando se casou com o Duque de Saxônia, Henrique. Mostrou-se inteligente e conseguiu muitas coisas também para o marido e depois para os filhos. Reconciliou-os numa contenda sobre domínios. No ano de 962 Oton foi coroado Imperador em Roma e Matilde, depois de se ter despedido do filho rei e do outro, Bruno, chamado o santo, que foi depois Arcebispo de Colônia, foi fechar-se no convento de Nordhausen, depois em Quedlinburg, onde morreu no dia 14 de março de 968 e foi sepultada ao lado do marido. Mulher de admirável piedade, exemplo e ideal de rainha cristã.

Deus, nosso Pai, a exemplo de Santa Matilde que passou fazendo o bem, possamos dizer: Reinar é servir! No Reino do vosso Filho é maior aquele que serve. Dai-nos, Senhor, nós vos pedimos, a vossa sabedoria. Amém.

Fechar Menu