29 de fevereiro – Santo Osvaldo, bispo e confessor

29 de fevereiro – Santo Osvaldo, bispo e confessor

Osvaldo, de origem dinamarquesa, era sobrinho de Santo Odom, arcebispo de Cantuária, e parente de Oskyll, arcebispo de York. Educado sob os cuidados de seu tio, recebeu as santas ordens e tornou-se cônego de Winchester. A vida levada pelo clero secular não lhe agradava de modo nenhum e então renunciou a este cargo. Ingressou numa abadia beneditina, tomando o hábito monástico em Fleury-sur-Loire, na França.

Seu tio, no leito de morte, fez saber a Osvaldo que desejava tê-lo junto a si nos últimos momentos; mas o jovem monge, apenas desembarcado em Douvres, soube que o arcebispo de Cantuária acabara de expirar. Foi, portanto, a York ter com o seu outro parente, que o acolheu com bondade e convenceu a acompanhá-lo numa viagem a Roma.

Nomeado bispo de Worcester, Osvaldo mostrou-se ativo, justo, hospitaleiro, generoso para com os pobres; tornou-se assim mui amado por seus diocesanos. Em comum entendimento com Dunstan, Arcebispo de Cantuária – que influenciara em sua nomeação episcopal – e Ethelwold, Bispo de Winchester, restabeleceu a disciplina monástica, procedendo sempre com grande doçura.

Foi nomeado Arcebispo de York, em 972, pelo rei Edgar, conservando, contudo a administração da diocese de Worcester para levar a cabo a reforma dos mosteiros. Homem de grande santidade, ativo, generoso e bom, Osvaldo apreciava também a ciência. Favoreceu o seu desenvolvimento nos mosteiros, que estiveram sob seus cuidados, tornando-os verdadeiros centros de estudo.

Como o clero da Catedral de Worcester recusasse aceitar a reforma imposta por Osvaldo, este mandou construir aí uma abadia e uma igreja dedicadas a Nossa Senhora. Instalou aí beneditinos, que frequentemente visitava, e com isso a igreja abacial acabou se tornando igreja catedral. Teve Osvaldo uma grande devoção pelas relíquias dos santos. Na quaresma costumava lavar diariamente os pés de doze pobres; no dia 29 de fevereiro de 992, pelo fim dessa cerimônia, entregou a alma a Deus, ao canto da doxologia “Glória ao Pai”.

Deus, nosso Pai, vós nos chamastes para ser um povo de servidores. Velai, Senhor, nós vos pedimos, pela Igreja, peregrina e sinal do vosso Reino de amor, de paz e de justiça entre os homens. O vosso Espírito Santo ilumine a mente e os corações dos pastores para que conduzam com sabedoria e retidão o vosso povo peregrino. Amém.

Fechar Menu