Um Domingo de Ramos sem procissão

Um Domingo de Ramos sem procissão

Como aconteceu em 2020, também em 2021, ficamos sem a procissão de ramos. Mais uma vez tudo foi diferente. No  templo foram colocados ramos no portão central, altar e nos bancos. A celebração  aconteceu na missa do sábado à tarde e domingo de manhã, com transmissão via online. Houve bênção de ramos e depois o povo veio buscar seu ramo. Presentes na igreja os leitores, cantores, pessoas que fizeram a transmissão e um ministro. A missa foi presidida pelo pároco, Pe. Mário Pizetta, que em sua breve homilia destacou três palavras: silêncio, abandono e contradição. Disse o sacerdote: “o silêncio de Jesus é a aceitação da realidade, assumir a missão, levar até o fim. Jesus não veio para fazer sua vontade, mas a do Pai. O abandono: Jesus está só, apenas Maria e João, os demais discípulos, distantes. Ao gritar forte, Jesus expressou seu lado humano: ‘Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste’. Contradição: da forma como aclamaram Jesus na entrada de Jerusalém, hosana, agora gritam: “crucifica-o”. A partir dessas afirmações o celebrante fez também algumas aplicações para os nossos dias. As fotos foram tiradas pela Rami, da Pascom.

Fechar Menu