8 de fevereiro – Memória Facultativa de São Jerônimo Emiliani, presbítero e fundador

8 de fevereiro – Memória Facultativa de São Jerônimo Emiliani, presbítero e fundador

Nasceu em Veneza, em 1486 e foi encaminhado à carreira militar. Caiu prisioneiro de guerra de Luis XII aos 28 anos de idade. Na prisão começou a meditar sobre o sentido da vida (amante dos prazeres e das festas) e decidiu-se não pelas coisas efêmeras, mas pelas eternas. Decorrido um mês de prisão, acabou milagrosamente libertado.

Depôs a espada definitivamente e se consagrou a curar as feridas físicas e morais que a guerra infligira aos mais fracos, às crianças que ficaram órfãs e às jovens mães que, para saciar a fome de seus filhos, caíam na prostituição. Após algum tempo de preparação com João Pedro Carafa, o futuro Papa Paulo IV, foi ordenado padre.

Fixou sua residência na província de Bérgamo, em Somasca, dando origem à sua Congregação – a Sociedade dos Clérigos Regulares, os Padres Somascos. Fundou hospitais, orfanatos, asilos, escolas profissionalizantes para meninos.

Morreu em Somasca enquanto dava assistência aos doentes, morrendo do mesmo mal dos seus assistidos, no dia 8 de fevereiro de 1537. Foi canonizado em 1767. Foi declarado pelo Papa Pio XI, em 1928, protetor dos órfãos e dos jovens abandonados.

Ó Deus e Pai de misericórdia, que destes em São Jerônimo Emiliani um pai e protetor para os órfãos, fazei que ele interceda por nós, para conservarmos fielmente o espírito de adoção, pelo qual nos chamamos vossos filhos e na verdade o somos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Fechar Menu