Mensagem da semana 03-01-2021

UMA ESTRELA: A LUZ  DE UMA NOVA ESPERANÇA

A  solenidade da  Epifania é a festa  manifestação de Jesus a toda a humanidade. Jesus  é a “luz” que se acende nas trevas do mundo e atrai a si todos os povos da terra. Jesus não vem apenas para os seus, a raça judaica, com Jesus cumpre-se o projeto que o Pai nos queria oferecer, dar oportunidade para que  todos sejam salvos. Jesus é a  “luz” que se encarna na nossa história, que veio iluminar os caminhos dos homens e nos levar ao  encontro da salvação, da vida definitiva, a vida eterna.

A primeira leitura, de Isaias,  anuncia a chegada da luz salvadora de Javé  que transformará Jerusalém e que atrairá à cidade de Deus,  povos de todo o mundo. O profeta convida o povo a levantar a cabeça  e olhar para a nova realidade que se vislumbra, multidões vindas de todos os cantos para contemplar a glória de Isreal. Também nós Deus nos convida a levantar nossos olhos e ver um novo tempo. (cf. Is 60,1-6).

No Evangelho, vemos a realização e concretização dessa promessa. Representantes de toda a terra, os magos, pagãos, astrólogos que baseados  em seus conhecimentos se dirigem a Jerusalém para saber onde está o rei dos judeus que acaba de nascer. Atentos aos sinais da chegada do Messias, buscam informações e o  procuram até  encontrá-Lo. Uma estrela os guia e chegam ao local. Maravilhados dobram seus joelhos e o adoram. Tiram de suas aljavas, incenso, ouro e mira. Incenso: porque reconhecem a divindade nesse menino; ouro: porque Ele é Rei; mira: a sua humanidade. Os magos  reconhecem n’Ele a “salvação de Deus” e aceitam-No como “o Senhor”. Mateus nos apresenta um quadro interessante: De um lado Herodes e os grandes de Jerusalém que rejeitam esta luz que é Jesus, eles tem medo de perder o poder, de outro lado os magos, pessoas desprovidas de poder, pagãs, que  querem conhecer esta criança. A salvação rejeitada pelos habitantes de Jerusalém torna-se agora um dom que Deus oferece a todos os homens, sem exceção (cf. Mt 2,1-12).

Na  segunda leitura, Paulo, escrevendo a comunidade de Éfeso, faz um apelo para que  conheçam a grande graça que Deus lhe concedeu: de mostrar a todos  a revelação dos grandes mistérios  de Deus. Uma realidade que não foi mostrada aos antepassados, mas que agora é oferecida a  toda a humanidade, reunindo judeus e pagãos numa mesma comunidade de irmãos,  a comunidade de Jesus(cf. Ef 3,2-3.5-6).

Deus continua a se manifestar hoje na pessoa de todo aqueles que passam fome, não tem moradia, aquele que não encontra espaço para  trabalhar, que não pode estudar. No mundo de hoje também nós podemos encontrar os Herodes do passado e os chefes do povo que não possuem  a simplicidade do magos, isto é daqueles que hoje lutam para criar esperanças no meio do povo.

Reconhecer e aceitar essa luz é celebrar o Natal.

Pe. Mário Pizetta, ssp
Pároco

Fechar Menu