Mensagem da semana – 05-12 – “PREPARAI O CAMINHO DO SENHOR”

O  segundo domingo do Advento, coloca diante de nós a figura de João Batista. Com ele podemos ouvir a voz que clama: «Preparai o caminho do Senhor, endireitai as veredas (Mc 1,3). Seu grito é forte, e Ele nos quer deixar preparados para a chegada de Jesus. Alguns acreditavam que João era o verdadeiro Messias. Pois falava como os antigos profetas, dizendo que o homem deve sair do pecado para fugir do castigo e voltar a Deus a fim de encontrar a sua misericórdia. Mas esta é uma mensagem para todos os tempos e para todos os lugares. Assim, aconteceu, de Jerusalém e de toda a Judeia, inundou o deserto de João para ouvir a sua pregação.  João denunciava Herodes e os líderes religiosos, um ato de valor que fascinava as pessoas do povo. Mas, ao mesmo tempo, não se omitia e usando palavras fortes  denunciava todos eles: porque eles também eram pecadores e deviam arrepender-se. E, ao confessarem os seus pecados, batizava-os no rio Jordão. Por isso, João Batista os fascinava, porque entendiam a mensagem do autêntico arrependimento que lhes queria transmitir. Um arrependimento que era algo mais que uma confissão do pecado. Mas, também, um arrependimento baseado na crença de que apenas Deus pode, ao mesmo tempo, perdoar e apagar, cancelar a divida e varrer os restos do meu espírito, retificar os meus caminhos morais, tão desonestos.

A primeira leitura, de Isaias, nos exorta a termos confiança, não termos medo de abrir-se para o Senhor. Nivelar os vales e colunas é ajustar a nossa vida, conquistando uma paz interior, nos preparando para o encontro com o Senhor que vem (cf. Is 40,1-5.9-11).

«Não desaproveiteis este tempo de misericórdia oferecido por Deus», diz São Gregório Magno. Não estraguemos este momento apto para impregnar-nos deste amor purificador que se nos oferece, podemos agora dizer que o tempo de Advento começa agora, entre nós, a abrir-se caminho.

A  segunda leitura nos fala do tempo: “para o Senhor um dia é como mil anos e mil anos como um dia”. A carta de Pedro nos exorta a não ficarmos contando os dias, mas continuarmos num clima de paciência e vigilância.

 A pergunta que nos resta a fazer: como estamos nos preparando para a chegada do Senhor? Sempre há tempo  para direcionar os nossos caminhos a nosso Senhor. Posso converter este tempo num tempo para uma conversão mais autêntica, mais penetrante na minha vida? João pedia sinceridade –sinceridade comigo próprio- ao mesmo tempo que abandono na misericórdia Divina. Ao fazê-lo, ajudava o povo a viver para Deus, a compreender que viver é a forma de lutar para abrir os caminhos da virtude e deixar que a graça de Deus vivifique o espírito com a sua alegria.

Pe. Mário Pizetta, ssp

Pároco

Fechar Menu