Convidados Para o Banquete

CONVIDADOS PARA O BANQUETE

Este 28º domingo, do tempo comum, ano A,  nos apresenta uma imagem do Reino dos Céus muito interessante: A imagem de um Banquete de casamento. Encontramos isto  na primeira leitura e no evangelho de modo particular. Na segunda leitura, Paulo,  nos dá um exemplo de serenidade: “sei viver na miséria e na abundancia” isto é, no equilíbrio. Vamos situar as leituras:

Isaias, relata que o Senhor fará um grande banquete: Olhando para a nossa vida, geralmente convidamos para o baquete quem são nossos amigos, mas o Senhor chamará a todos. Deus não tem preferência. Ele  quer vida para todos. Isaias, nos dirá que neste banquete: vai tirar os instrumentos opressores que  impedem de viver, nos livrará do sofrimento,  e eliminará para sempre a morte.

No evangelho, uma nova parábola de Jesus,  o pai, depois de ter preparado a festa de casamento de seu filho, mandou seus empregados chamar os convidados. Cada um encontrou  uma desculpa para não ir para festa. Os primeiros a desculparem-se foram os líderes da sociedade. A partir da negativa mandou os empregados convidar todos que encontravam pelo caminho, aqueles que nunca são convidados, os pobres. Todos na festa. Também vieram  os que não trajavam a veste nupcial, isto é a justiça.

Na segunda leitura, Paulo, além de afirmar,  que sabe viver nas diferentes condições, nos limites e na abundância,  confessa, com grande convicção que tudo ele consegue realizar  porque se  sente forte  na força que vem de Deus.

Olhando para as leituras, vemos que Jesus  conhecia muito bem a realidade do seu povo, onde todos aguardavam o sábado. As lideranças e outros rejeitaram o convite, porque estavam absorvidas  nos negócios  e  nas preocupações da vida. Jesus nos quer dizer também  que a vida não é apenas trabalhos e preocupações, dores de cabeça e desencontros, há lugar pra o encontro. Jesus tem sempre uma mesa farta. Ele  nos quer todos a mesa. Penso que hoje somos chamados a valorizarmos a mesa da Eucaristia, onde nos encontramo-nos  todos. As vezes pode ocorrer que outras preocupações sejam mais importantes que a Eucaristia, fonte de vida para todos nós.

Uma outra grande lição que aprendemos hoje vem de Paulo: a importância de estarmos com Deus sempre. Somos mais fortes quando temos Deus dentro de nós. “Tudo posso naquele que me fortalece”. Não podemos buscar Deus somente quando estamos em situação difícil.

Vamos lembrar que estamos no mês das missões. Incentivo a todos a lerem a 3ª encíclica do Papa: “Tutti fratelli”, onde o Papa nos convida a rever o nosso modo de viver, nos reconhecendo todos irmãos.

Pe. Mário Pizetta, ssp
Pároco

Fechar Menu