30 de julho – Memória Facultativa de São Pedro Crisólogo, bispo e doutor da Igreja

30 de julho – Memória Facultativa de São Pedro Crisólogo, bispo e doutor da Igreja

O século IV e V suscitou grandes figuras de Pastores, Teólogos, Escritores e Pregadores que com sua inteligência souberam tornar mais consciente e vivida a fé entre os cristãos. A Catequese Sistemática, a Homilia e o Sermão ofereciam uma exposição clara e sólida da ortodoxia. Houve também as primeiras tentativas de uma construção teológica não de pura especulação. Em particular o Bispo de Ravena, Pedro (nascido em Ímola, Bolonha, em 380), mereceu o apelido de Crisólogo, isto é, palavra de ouro, por ser autor de estupendos Sermões, ricos em doutrina, que lhe deram também o título de Doutor da Igreja, decretado em 1729 pelo Papa Bento XIII.

Temos dele cento e setenta e seis Homilias de cunho popular, muito expressivas, nas quais explica o Evangelho, o Creio, o Pai-nosso, ou são sugestões de exemplos de Santos a imitar, ou exaltação das virtudes do verdadeiro cristão. Eleito Bispo de Ravena em 424, Pedro Crisólogo mostrou-se logo bom pastor, prudente e sem ambiguidades doutrinais. Humildes e poderosos eram por ele escutados com igual condescendência e caridade.

O Santo morreu em Ravena, a 31 de julho de 451.

Ó Deus, que fizestes do Bispo São Pedro Crisólogo egrégio pregador do vosso Verbo encarnado, concedei-nos por suas preces meditar sempre os mistérios da salvação e anunciá-los em nossa vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Fechar Menu