26 de julho – Memória de São Joaquim e Sant’Ana, pais de Nossa Senhora

26 de julho – Memória de São Joaquim e Sant’Ana, pais de Nossa Senhora

A piedosa esposa de Joaquim, Ana, após longa esterilidade, obteve do Senhor o nascimento de Maria, que aos 3 anos levou ao Templo, deixando-a ao serviço divino, cumprindo o voto feito.

O culto para com os Santos Pais da Bem-aventurada Virgem Maria é muito antigo, entre os gregos sobretudo. No Oriente venerava-se Santa Ana no século VI, e tal devoção estendeu-se lentamente por todo o Ocidente a partir do século X até atingir o seu máximo desenvolvimento no século XV. Em 1584 foi instituída a festividade de Santa Ana, enquanto São Joaquim era deixado discretamente de lado.

Os dois Santos eram comemorados separadamente: Santa Ana a 25 de julho pelos gregos e no dia seguinte pelos latinos. Em 1584 também São Joaquim achou espaço no Calendário Litúrgico, primeiro a 20 de março, para passar ao Domingo da Oitava da Assunção em 1738, em seguida a 16 de agosto em 1913 e depois reunir-se com a Santa Esposa no novo Calendário Litúrgico, no dia 26 de julho.

Senhor, Deus de nossos pais, que concedestes a São Joaquim e Sant’Ana a graça de darem a vida à Mãe do vosso Filho Jesus, fazei que, pela intercessão de ambos, alcancemos a salvação prometida a vosso povo. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Fechar Menu