20 de julho – Santo Elias, profeta

20 de julho – Santo Elias, profeta

Elias é um dos maiores profetas de ação e sua missão foi a de conclamar o povo à fidelidade ao único Deus verdadeiro, sem se deixar influenciar pelo culto da idolatria e da licenciosidade de Canaã. Elias, cujo nome significa meu Deus é o Senhor, nasceu pelos fins do século IX a.C. e desenvolveu grande parte da sua missão sob o Reino do fraco Acab (873–854), dócil instrumento nas mãos da briguenta esposa, Jezabel, de origem fenícia, que tinha primeiro favorecido e depois imposto o culto a Baal.

Quando parecia que o monoteísmo estava sufocado e a maioria do povo havia abraçado a idolatria, Elias se apresentou diante do Rei Acab, para anunciar-lhe como castigo, três anos de seca. Sobrevindo o flagelo sobre a Palestina, Elias voltou ao Rei e para demonstrar a inanidade dos ídolos lançou um desafio sobre o Monte Carmelo contra os 400 profetas de Baal. Quando só sobre o altar erguido por Elias acendeu-se prodigiosamente a labareda, e a água desceu pondo fim à seca, o povo explodindo de alegria linchou os sacerdotes idólatras. Elias teve de fugir para escapar da ira da enfurecida Jezabel e foi perseguido no deserto como um animal de caça. O seu trabalho, sua própria vida pareceram-lhe inúteis e pediu a Deus que rompesse o fio que o tinha ainda atado à terra. Mas um Anjo o confortou trazendo-lhe um pão e uma vasilha de água; depois Deus mesmo lhe apareceu restituindo-lhe a indomável coragem de um tempo.

O bravo Profeta, que vestia um manto de pele sobre um grosseiro avental, amarrado na cintura, não assistiu ao pleno triunfo de Javé. A obra de reedificação espiritual, tão trabalhosamente iniciada, foi levada à frente com total sucesso pelo seu discípulo Eliseu, ao qual comunicou a vocação divina enquanto este se encontrava no campo atrás do arado, jogando-lhe nas costas seu manto. Eliseu foi também a única testemunha do misterioso fim de Elias, acontecido pelo ano 850 a.C. sobre um carro de fogo.

Senhor, inspirai-nos sentimentos de misericórdia e de ternura para com nossos irmãos. Que tenhamos a vós como Deus único e verdadeiro. Amém.

Fechar Menu