26 de junho – Santos João e Paulo, mártires

26 de junho – Santos João e Paulo, mártires

Existe uma Paixão que narra os feitos dos Santos João e Paulo, irmãos de sangue e de fé, decapitados secretamente em sua casa no Monte Célio e aí sepultados, na noite de 26 de junho de 362, durante a perseguição reavivada pelo Imperador Juliano, o Apóstata. João e Paulo eram dois irmãos ricos e generosos para com os pobres. Juliano, que havia planejado pôr as mãos em seus bens, que lhes tinham sido confiados por Constantina, filha de Constantino, convidou os irmãos à corte. Mas ambos rejeitaram decididamente por causa da impiedade dele. O chefe da guarda imperial, Terenciano, foi então à casa deles no Monte Célio com a intimação de oferecerem dentro de 10 dias incenso à estátua de Júpiter.

Ao esgotar o décimo dia de espera, Terenciano após uma última e vã tentativa de convencê-los de idolatria, “mandou que fossem degolados secretamente e fossem sepultados em sua própria casa.” O sucessor de Juliano, o Imperador Joviniano, encarregou o Senador Bizante de procurar os corpos dos irmãos João e Paulo e de construir uma igreja sobre seu túmulo.

Fazei, Senhor, que participemos da vossa paixão, morte e ressurreição. Amém.

Fechar Menu