27 de maio – Memória Facultativa de Santo Agostinho de Cantuária, bispo

27 de maio – Memória Facultativa de Santo Agostinho de Cantuária, bispo

Quando o Rei do Kent, Etelberto, desposou a Princesa cristã Berta, filha do Rei de Paris, esta mandou que fosse edificada uma igreja e alguns padres católicos viessem celebrar os sagrados ritos. Recebendo a notícia, o Papa Gregório Magno julgou que os tempos estavam maduros para a evangelização da Grã-Bretanha. A missão foi confiada ao Prior do Mosteiro Beneditino de Santo André, Agostinho.

Partiu de Roma à frente de 40 Monges em 597. Fez uma parada na Ilha de Lerins. As informações sobre o temperamento belicoso dos saxões amedrontaram-no de tal modo que voltou a Roma para suplicar ao Papa que mudasse de programa. Para encorajá-lo Gregório nomeou-o Abade e pouco depois, para fazê-lo dar o passo decisivo, apenas chegando na Gália, fez que fosse sagrado Bispo. A viagem ocorreu igualmente em breves etapas. Por fim com a chegada da primavera, lançaram-se ao largo e chegaram à ilha britânica de Thenet, onde o Rei, movido pela boa esposa, foi pessoalmente encontrá-los.

Os Missionários aproximavam-se do cortejo real em procissão ao canto das ladainhas, segundo o ritual introduzido recentemente em Roma. Para todos foi uma feliz surpresa. O Rei acompanhou os Monges até à residência já fixada em Canterbury, no meio da estrada entre Londres e o mar, onde surgiu a célebre Abadia que tomará o nome de Agostinho, coração e sacrário do cristianismo inglês. A obra missionária dos Monges teve um êxito inesperado, pois o próprio Rei pediu o batismo, arrastando com o seu exemplo milhares de súditos a abraçarem a religião cristã.

Em Roma a notícia foi recebida com alegria pelo Papa, que expressou sua satisfação nas cartas escritas a Agostinho e à Rainha. Juntamente com um grupo de novos colaboradores, o Papa enviou para Agostinho o pálio e a nomeação de Arcebispo primaz da Inglaterra, mas ao mesmo tempo admoestava-o paternalmente a não se ensoberbecer pelos sucessos obtidos e pela honra do alto cargo que lhe confira. Seguindo as tradições do Papa quanto à repartição dos territórios eclesiásticos, Agostinho erigiu outras duas sedes episcopais, a de Londres e a de Rochester, consagrando Bispos Melito e Justo. O Santo Missionário morreu a 26 de maio de 1604 e foi sepultado em Canterbury na igreja que traz o seu nome.

Ó Deus, que conduzistes ao Evangelho os povos da Inglaterra pela pregação do Bispo Santo Agostinho, concedei que os frutos do seu trabalho permaneçam na vossa Igreja com perene fecundidade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Fechar Menu