28 de abril Memória Facultativa de São Pedro Chanel, presbítero e mártir

28 de abril Memória Facultativa de São Pedro Chanel, presbítero e mártir

Pedro Chanel nasceu na França, em Cuet, a 12 de julho de 1803. Aos doze anos, seguindo os conselhos de um zeloso Pároco, Trompier, iniciou os estudos no Seminário. Foi-lhe concedido entrar, em 1824, no Seminário Maior de Bourg, onde recebeu, três anos depois a Ordenação Sacerdotal. Foi Vigário de Amberieu e de Gex. Entrou, depois, nos Maristas sob a guia do Pe. Colin.

Precisamente a 12 de novembro de 1827, desembarcou providencialmente o Missionário Marista Pedro Chanel, em companhia de um Irmão leigo, Nicézio, de 20 anos na pequena ilha de Futuna, indicada nos atlas com um pontinho entre o Equador e o Trópico de Capricórnio no imenso Oceano Pacífico, dividida em duas por uma montanha central e por duas tribos perenemente em guerra.

Só a coragem e a caridade de um homem de Deus podiam escolher aquela meta com todos os riscos que comportava. Aqui de fato Pedro Chanel teria concluído a sua aventura de evangelizador, morto a pancadas de bastão a 28 de abril de 1841, pelo genro do Cacique, Musumusu, irado porque entre os convertidos ao cristianismo estavam já alguns membros de sua família.

Foi beatificado a 17 de novembro de 1889 e inscrito no Álbum dos Santos a 16 de junho de 1954 e declarado Padroeiro da Oceania.

Ó Deus, que para expandir a vossa Igreja coroastes São Pedro Chanel com o martírio, concedei-nos, neste tempo de alegria pascal, celebrar de tal modo a morte e ressurreição de Cristo, que nos tornemos testemunhas de uma nova vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Fechar Menu