Os Olhos dos Discípulos se abriram e eles reconheceram Jesus

Este  terceiro domingo da Páscoa nos leva a fazer uma experiência que de tempos em tempos, temos necessidade de fazer: sair daquele mundo que nos envolve todos os dias. Assim fizeram dois discípulos de Jesus, depois dos acontecimentos da Pascoa, saíram de Jerusalém e foram até Emaús. Estavam confusos, perdidos, e desiludidos. Nós também podemos muitas vezes na vida podemos estar confusos, assim como também a nossa fé, no caminho do seguimento de Jesus. Neste tempo que vivemos e com o avanço da mídias digitais todos os dias somos bombardeados por uma quantidade  de informações, uma mistura de mentiras e verdades. Tudo isto  perturba nossa mente.  Infelizmente, grande parte delas tendenciosas. Assim nos situamos hoje.

A primeira leitura, vemos no relato de Lucas, o testemunho de Pedro. Pedro afirma que Jesus foi morto porque assim o Pai permitiu, pelas mãos dos ímpios. Confessar  Jesus Ressuscitado é dar testemunho de fé, e o testemunho é evangelização. Evangelizamos na medida que testemunhamos (cf. At 2,14.22-33)

No evangelho, Lucas nos traz a narrativa que dois dos discípulos de Jesus dirigindo-se  para Emaús  e conversam sobre os acontecimentos em Jerusalém. A dúvida pode manifestar falta de conhecimento e também pode expressar falta de fé. Jesus intervêm e como um forasteiro se interessa pela conversa que os dois faziam. Estes por sua vez, começam a desconfiar, chega à noite,  o forasteiro manifesta seguir caminho, mas a presença do forasteiro tinha sido uma companhia agradável. Pedem para ficar: “ Fica conosco”. Estando sentados à mesa, este  homem toma o pão  e o abençoa. Nisto os olhos se abrem e eles confessam Jesus verdadeiramente está vivo. Gestos de amor abrem os corações empedrados. Os discípulos correm e vão anunciar aos apóstolos: “Nós vimos o Senhor, ele está vivo”. Evangelizar é anunciar que Cristo morreu, Ressuscitou e está vivo no meio de nós(cf. Lc 24, 13-35).

Na segunda leitura, Pedro afirma que a humanidade foi resgatada de uma vida fútil através da ressureição de Cristo. A comunidade que crê no ressuscitado não pode ficar presa no passado (1Pd 1,17-21).

Diante destas leituras que lições podemos tirar:

a. A vida é uma caminhada: longa ou curta. Feliz aqueles que reconhecerem que Jesus está vivo e caminha conosco. A fé nos impulsiona a viver a sua presença.  Ele não está fisicamente, mas ele atua em nosso coração. Quando estamos com Deus, nos sentimos sempre  bem.

b. A Palavra de Deus é fonte de luz em todos os momentos: “lâmpada para os meus pés e luz  para o meu caminho”.

c. Manifestamos nossa  fé no Ressuscitado quando  com o nosso agir, semeamos esperança  e buscamos viver no respeito ao outro.

d. O lugar privilegiado de reconhecer Jesus acontece quando participamos da Eucaristia, na compreensão do ato nasce  a grande transformação. Participar da Eucaristia, não é simplesmente cumprir um preceito,  é um ato de fé.

Pe. Mário Pizetta, ssp
Pároco

Fechar Menu