Muitas pessoas nos acompanhando e poucas pessoas na igreja

Muitas pessoas nos acompanhando e poucas pessoas na igreja

A Sexta-feira Santa,  de abril de 2020, ficará para nossa história como uma celebração diferente. Na igreja, os bancos estavam vazios, apenas os celebrantes Pe. Mário e Pe. Lúcio, juntamente com os colaboradores Fábio e sua esposa Neusa, e  Junior( estavam fazendo a transmissão)  e a Rami fotografando. Do lado de fora da igreja, em suas casas, muitos paroquianos e amigos, nos acompanhando pelo Facebook, uma outra novidade desse ano, a terceira transmissão que fazíamos.

A celebração aconteceu pontualmente às 15 horas com a entrada, em silêncio dos padres, que se ajoelharam diante do altar, seguido das as leituras. Proclamadas as duas leituras e a paixão, Pe. Mário, que presidia a missa,  retomou assim chamadas, sete últimas palavras de Jesus: o pedido de perdão; a palavra de acolhida ao “bom ladrão”; Jesus que nos dá Maria, como Mãe; o questionamento de Jesus: Meu Deus por que  me abandonaste; o grito de Jesus: tenho sede; o suspiro: tudo está consumado; e suas derradeiras palavras: “Pai em tuas mãos entrego o meu espirito; Na oração universal, além das preces normais, foi feita a oração do Papa Francisco, sobre a pandemia. Na Adoração  da cruz, Pe. Lúcio cantou: Eis o lenho da cruz, seguiu a comunhão e com a Cruz exposta todos saíram em silêncio.

Fechar Menu