11 de abril Memória de Santo Estanislau, bispo e mártir

11 de abril Memória de Santo Estanislau, bispo e mártir

Estanislau nasceu em 1030 na Diocese de Cracóvia, Polônia, filho de pais pobres. Concluindo os primeiros estudos com os Beneditinos de Cracóvia, aperfeiçoou-os na Bélgica, na célebre Escola de Liège. Voltando à sua pátria, distinguiu-se pelo zelo pastoral e pelas benéficas iniciativas realizadas com caridade e inteligência. O Papa Alexandre II nomeou-o Bispo de Cracóvia. A sua designação foi, além do povo e do clero, acalentada pelo próprio Rei Boleslau II, que nos primeiros anos, consentiu na obra de evangelização em toda a região e na formação do clero local, secular, que devia ocupar progressivamente o lugar dos Monges Beneditinos na administração da Igreja Polonesa.

A boa harmonia entre o Bispo e o Soberano durou até que o corajoso Estanislau teve de antepor seus deveres pastorais à tolerância para com as faltas do amigo, pois a reprovável conduta do Soberano corria o risco de alimentar os maus costumes dos súditos. As crônicas do tempo contam de fato que o rei, apaixonado por uma bela matrona, Cristina, esposa de Miecislau, sem demora mandou raptá-la, em substituição à legítima consorte.

Ameaçada e depois efetivada a excomunhão do Soberano, este não mais conteve o seu furor, fazendo trucidar Estanislau em Cracóvia, na Igreja de São Miguel, durante a celebração da missa, no dia 11 de abril de 1079. O assassinato na Catedral parece ter sido perpetuado pelas mãos do próprio Soberano. Venerado pelos poloneses desde o dia do seu martírio, Santo Estanislau foi canonizado a 17 de agosto de 1253 na Basílica de São Francisco de Assis.

Ó Deus, em cuja honra o Bispo Santo Estanislau tombou sob a espada dos perseguidores, concedei-nos também perseverar firmes na fé até a morte. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Fechar Menu