24 de março – Santa Catarina da Suécia, religiosa

24 de março – Santa Catarina da Suécia, religiosa

Catarina era a segunda filha de Santa Brígida, a grande mística sueca que teve grande influência na vida, na história e na literatura do seu país. Nasceu em 1331. Ainda muito jovem casou-se com Edgar von Kyren, de nobre descendência e de mais nobres sentimentos, pois consentiu que a esposa observasse o voto de castidade que ele mesmo acabou fazendo e observando. Catarina acompanhou sua mãe a Roma por ocasião do Ano Santo. Lá recebeu a notícia da morte do marido.

Desde então as vidas das duas Santas correm sobre os mesmos trilhos. A filha participa com total dedicação na intensa atividade de Santa Brígida. Esta havia criado na Suécia uma comunidade de tipo cenobítico na cidade de Wadstena, para acolher em separado homens e mulheres em conventos de clausura, cujas regras eram inspiradas no modelo do místico São Bernardo de Claraval. Durante o período romano que durou até a morte de Santa Brígida, 1373, Catarina esteve sempre ao lado da mãe, nas longas peregrinações, às vezes entre perigos de que só mesmo Deus as poderia livrar.

Santa Catarina vem representada junto com um cervo que, segundo a lenda, muitas vezes apareceu para salvá-la. Depois que trouxeram o corpo da mãe de volta a pátria, Catarina entrou no Mosteiro de Wadstena, do qual foi eleita abadessa em 1380. Uma multidão imensa a proclamou Santa antes mesmo das autoridades eclesiásticas fixando sua festa no dia da morte, 24 de março de 1381.

Deus eterno e todo-poderoso, que, pela glorificação dos Santos, continuais manifestando o vosso amor por nós, concedei que sejamos ajudados por sua intercessão e animados pelo seu exemplo. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Fechar Menu