“Este é meu filho amado: escutai-o” (Mt 17,5)

O segundo domingo da quaresma nos leva para o monte Tabor  para fazermos uma experiência com Deus. Faremos o mesmo que Pedro, Tiago e João. A celebração da Transfiguração é a contemplação de Jesus em sua glória, depois de passar pela paixão e morte e ressureição. Jesus antecipa a estes discípulos a glória que virá. Vejamos as leituras:

A primeira leitura encontramos o chamado que Deus faz para Abraão: “ Sai da tua terra, da tua família, da casa de teu pai”. Deus vai lhe mostrar uma nova terra e lhe promete a benção. Para conhecer o novo, que vem de Deus, precisamos deixar para trás muitas coisas (cf. Gn 12,1-4). Quando saímos do nosso universo pessoal, familiar, visualizamos  algo maior que vem de Deus. As realidades de Deus ultrapassam os limites pessoais e familiares.

O evangelho, focaliza a  ida de Jesus com alguns discípulos ao monte Tabor. Pedro diante de tudo o que vê e sente  não quer mais sair daí: ” É bom ficarmos aqui”. De fato, quem encontra Jesus, não quer se afastar mais dele.

A experiência do encontro com Jesus é transformadora. A transformação acontecerá quando escutamos e acolhemos  o que o Filho tem a dizer. Jesus também recomenda aos discípulos, quando descerem do monte que guardem o silêncio. Tudo tem o seu tempo para conhecer as realidades de Deus (cf. Mt 17, 1-9).

A segunda leitura, Paulo exorta Timóteo, para suportar com paciência o sofrimento pois somos chamados a uma vocação santa. Cristo não apenas destruiu a morte, mas fez brilhar a vida e imortalidade (cf. 2Tm1,8-10).

Pe. Mário Pizetta, ssp
Pároco

Fechar Menu