In Memorian – Pe. Mário Mancini, ssp

HOMENAGEM PÓSTUMA

Pe. Mário Mancini, ssp

71 anos de idade, 56 de vida paulina, 45 de sacerdócio e 52 de profissão religiosa

Mário Mancini, filho único de Durante Mancini e Maria Iovine, nasceu em 12 de março de 1941, em Castelmauro, Itália. Chegou ao Brasil em 15 de julho de 1956, na casa da Rua Major Maragliano (SP). Depois do noviciado, onde teve como mestre Pe. Félix Bonico, emitiu os primeiros votos em 11 de fevereiro de 1961, em São Paulo. Voltou a Roma para fazer os estudos teológicos, e em 8 de setembro de 1965, Festa da Natividade de Nossa Senhora, emitiu os votos perpétuos. Recebeu a Ordenação Presbiteral, pelas mãos de Dom Ettore Cunial, na Festa de São Paulo Apóstolo, em 30 de junho de 1967, no Santuário Rainha dos Apóstolos. No seu retorno ao Brasil, em 1968, exerceu a função de professor na Cidade Paulina (SP). De 1969 a 1970, foi mestre dos discípulos (freis) e das vocações adultas. De 1971 a 1972 foi mestre dos aspirantes maiores. De 1973 a 1975, foi ecônomo da comunidade da Cidade Paulina. De 1975 a 1977, foi ecônomo provincial, colaborando também com a administração das livrarias. Pe. Mário Mancini exerceu seu ministério apostólico paulino durante muitos anos no setor de radiodifusão, tanto nas emissoras como na rede PAULUS Sat de rádio, abrindo espaço à participação dos colaboradores leigos no nosso apostolado. Por um breve período, por motivo da enfermidade do Pe. Virgílio, assumiu a redação do semanário litúrgico O Domingo. Por alguns anos exerceu também seu ministério como Pároco da Paróquia Santo Inácio de Loyola, de 2004 a 2008, ano em que sua saúde começou a dar sinais de fragilidade. Em 15 de agosto de 1992 celebrou suas Bodas de Prata de Ordenação Presbiteral, na mesma ocasião em que Frei Majorino celebrou seus 50 anos de vida religiosa. Nos últimos anos, exercia o apostolado da oração e do sofrimento na enfermaria da Cidade Paulina, contando com a solicitude dos confrades dessa comunidade. Em seu convite para o Jubileu de Prata de Ordenação Presbiteral, Pe. Mário Mancini assim adaptou a frase de Santo Agostinho: “Para vocês sou sacerdote. Com vocês, sou amigo.” Guardemos desse nosso coirmão o seu testemunho de amor à missão paulina e o valor que dava às relações de amizade, na certeza de que Deus Pai o acolheu com o seu amor misericordioso no Reino definitivo. Faleceu às 10h do dia 6 de fevereiro de 2013. Seu corpo foi velado na Paróquia Santo Inácio de Loyola, onde ocorreu a missa de corpo presente e o sepultamento no dia 7, no Cemitério Santíssimo Sacramento.

Fechar Menu