21 de fevereiro – Memória Facultativa de São Pedro Damião, bispo e doutor da Igreja

21 de fevereiro – Memória Facultativa de São Pedro Damião, bispo e doutor da Igreja

Segundo o poeta Dante Alighieri, São Pedro Damião tinha predileção pelas comidas simples, pela vida contemplativa e ataca o luxo dos cardeais. Os apóstolos Pedro e Paulo andavam percorrendo o mundo para evangelizar. Eram magros e andavam descalços. São Pedro Damião é chamado pelo Papa para castigar as chagas eclesiásticas da época: a simonia (tráfico de coisas sagradas ou espirituais, tais como sacramentos, dignidades, benefícios eclesiásticos…) e a imoralidade do clero.

Nasceu em Ravena em 1007. Logo órfao de pai, último da fila de numerosos irmãos, foi criado pelos irmãos. O irmão mais velho se chamava Damião. Depois que estudou em Ravena, Faenza e Pádua e depois de ter ensinado em Parma, ingressou no Mosteiro Camaldulense de Fonte Avelana, na Úmbria, que se tornou o centro de suas atividades reformadoras. Mas a Igreja, dilacerada pela doença da simonia, que gerava as discórdias e cismas, venda dos cargos eclesiásticos e questões do celibato, tinha necessidade de homens cultos e austeros como Pedro Damião.

Esteve ao lado de seis papas, como viajante da paz, e em particular colaborou com Hildebrando, o grande reformador que, em 1073, dirigirá os destinos da Igreja sob o nome de Gregório VII. Pedro Damião após várias peregrinações à cidade de Milão, à França e à Alemanha, recebeu a dignidade cardinalícia e a diocese de Óstia. Já velho, foi chamado a Ravena para recompor a questão do antipapa. Morreu no dia 22 de fevereiro de 1072, em Faenza, quando voltava de uma missão de paz. Foi logo venerado como santo. Oficialmente só em 1828 o Papa Leão XII o reconheceu como santo e o proclamou também Doutor da Igreja por seus numerosos escritos teológicos, litúrgicos e morais.

Ó Pai todo-poderoso, dai-nos seguir as exortações e o exemplo de São Pedro Damião, para que, nada antepondo a Cristo, e servindo sempre à vossa Igreja, cheguemos às alegrias da luz eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Fechar Menu