Jesus é a Lei

Neste sexto domingo, Jesus vem afirmar que não veio abolir a lei e os profetas, mas lhe dar um novo sentido.

A primeira leitura, do livro do Eclesiástico, revela o quanto Deus  ama o ser humano ao lhe dar liberdade a livre opção: “Coloco  diante  de ti  a vida e a morte, o bem e o mal, cada um receberá o que escolher”. A cada opção que fizermos teremos as devidas consequências. Deus quer sempre o bem. Somos responsáveis pelas nossas escolhas. Nossas escolhas estão pautadas na lei do Senhor (Ecl 15,16-21).

No evangelho Jesus aprofunda o sentido da lei dando-lhe um novo sentido. Foge de todo a qualquer formalismo. Aliás observar uma lei apenas por observar é viver no legalismo. Nos exemplos, citados por Jesus, “Não matar, não cometer adultério, justiça, e do divórcio”  vemos como claramente Jesus entra no espirito da lei, não apenas na letra (cf. Mt 5,17-37).

A segunda leitura, Paulo vai falar da sabedoria de Deus e da sabedoria dos homens. Dirá que somente os perfeitos são capazes de entender a sabedoria de Deus. Paulo alerta  que os poderosos deste mundo não conhecem esta sabedoria. Com consciência afirma de que somente aqueles que amam são capazes de compreender esta sabedoria (cf. 1Cor 2,6-10).

Um domingo que nos ajuda a compreender o sentido das leis, necessitamos ir além da prescrição. Precisamos recordar que a letra mata, mas o espirito vivifica.

Pe. Mário Pizetta, ssp
Pároco

Fechar Menu