14 de fevereiro – Memória de São Cirilo, monge e São Metódio, bispo

14 de fevereiro – Memória de São Cirilo, monge e São Metódio, bispo

Os dois irmãos Miguel e Constantino escolheram como religiosos os nomes de Cirilo e Metódio. Ambos nasceram em Tessalônica, atual Salonico, Grécia, no início do século IX. Filhos de um empregado do imperador, evangelizaram os povos da Panônia e da Morávia. Criaram o alfabeto eslavo e traduziram para essa língua a Sagrada Escritura e os textos da liturgia latina, para abrir aos novos povos os tesouros da Palavra de Deus e dos Sacramentos.

Por esta missão apostólica suportaram provações e sofrimentos de toda sorte. O Papa Adriano II aprovou sua obra, confirmando a língua eslava para a liturgia.

Cirilo faleceu em Roma a 14 de fevereiro de 869 e foi enterrado na Basílica de São Clemente, perto do coliseu. Ele mesmo foi quem trouxe as relíquias de São Clemente a Roma. Metódio, ordenado bispo de Sírmio (Iugoslávia) e nomeado delegado do Papa juntos aos eslavos, faleceu em Veleharad (Tchecoslováquia) a 6 de abril de 885. Pela carta apostólica “Egregiae Virtutis” de 13 de dezembro de 1980, o Papa João Paulo II proclamou-os, juntamente com São Bento, abade, padroeiros da Europa.

Ó Deus, pelos dois irmãos Cirilo e Metódio, levastes a luz do Evangelho aos povos eslavos; dai-nos acolher no coração a vossa Palavra e fazei de nós um povo unido na verdadeira fé e no fiel testemunho do Evangelho. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Fechar Menu