12 de janeiro – São Bento Biscop, abade

12 de janeiro – São Bento Biscop, abade

Não existem palavras mais eficazes para louvar São Bento Biscop do que as usadas por São Beda, o Venerável, que foi seu discípulo desde os sete anos de idade quando lhe foi entregue pelos pais. Diz ele: “Bento de graça e de nome”.

Com a idade de 25 anos renunciou a uma promissora carreira a serviço do rei Oswiu e se pôs ao serviço do verdadeiro rei, Jesus Cristo, abandonando tudo – casa, parentes e a pátria – “não para receber um dom perecível, mas sim um reino eterno na cidade suprema”.

Implantou na Inglaterra o amor às letras, às ciências, às artes… De regresso à Irlanda de suas viagens e peregrinações a Roma, sempre trazia consigo grande número de livros que tratavam dos mais variados assuntos. Visitou vários mosteiros para estudar o modelo de vida neles adotado e as regras monásticas. Em seu leito de morte, disse aos seus discípulos: “Meus filhos, não considerem invenção minha a constituição que lhes dei. Depois que visitei 17 mosteiros, cujas regras e usos me esforcei por conhecer e selecionar as que me pareceram melhores, dou-lhes o resultado desse trabalho”. Faleceu no dia 12 de janeiro de 690.

Deus, nosso Pai, São Bento Biscop procurou assumir a vida do povo inglês, enriquecendo-o com o fermento do Evangelho de Jesus Cristo. Fazei, Senhor, nós vos pedimos, que o Evangelho esteja presente em nossa vida como fonte inspiradora. Que saibamos denunciar o que contraria os direitos fundamentais da pessoa humana; não nos deixemos manipular pelos que usam o Evangelho e a religião para salvar os próprios interesses, atentando contra os valores mais sagrados e legítimos dos povos que lutam pela preservação de suas tradições e por melhores condições de vida para seus filhos. Amém.

Fechar Menu