3 de janeiro – Santa Genoveva de Paris, virgem

Genoveva nasceu em Nanterre, perto de Paris, em 422. Foi consagrada a Deus aos seis anos de idade por São Germano de Auxerre. Aos quinze anos Genoveva consagrava-se definitivamente a Deus, mas não vivia em convento. Morava em sua própria casa dedicando-se às obras de caridade e de penitência.

Tinha apenas 30 de anos de idade quando se envolveu na vida política: conclamou os parisienses à luta e à defesa da cidade ameaçada pelos hunos de Átila no ano 451. Expulsos os invasores, sobreveio a carestia e ela teve que lutar incansavelmente para acabar com a fome que desolava e afligia os habitantes da cidade. Ela tomou então um barco e percorria as regiões do rio Sena em busca de alimentos junto aos camponeses, depois os distribuía à população faminta generosamente.

Morreu por volta do ano 502 e no lugar do seu túmulo foi construída uma basílica. A iconografia cristã a representa com os trajes de uma pastora que, enquanto vigia as ovelhas, lê as Sagradas Escrituras. Ela é a padroeira da cidade de Paris, na França. É invocada nas grandes calamidades, catástrofes, desastres, epidemias, para implorar a chuva em tempos de seca ou contra as inundações do rio Sena na França. É padroeira dos tapeceiros e pastoras.

Deus, nosso Pai, por intercessão de Santa Genoveva, afastai de nós a peste, a fome e as guerras. Dai-nos, Senhor, a coragem e a abnegação de Santa Genoveva que soube praticar o Evangelho, servindo os irmãos, e que obteve na oração forças para debelar o perigo da opressão e o desespero da fome. Jamais nos falte a vossa proteção e auxílio nas dificuldades por que passamos. Amém.

Fechar Menu